domingo, março 22, 2009

Quem é mais sentimental que eeeuuuuuu...

Los hermanos em São Paulo.

Assisti pelo MultiShow.
Nem preciso dizer que adorei. Algumas músicas ainda me causam arrepios e todas elas me trazem lembranças maravilhosas.

Ontem li que no show do RJ eles não pareciam tão entrosados. Em São Paulo, posso dizer que "nada mudou". Entre aspas, porque quase todos engordaram. Não acredito muito que eles voltem a ser o los hermanos. Acho que poderemos contar com shows desse tipo, eventuais, mas um novo disco....não creio. Espero muito estar enganada.

O Rodrigo Barba foi o encanto da noite. Ele cantava todo empolgado as músicas enquanto Marcelo sentia o sabor de cada letra das músicas e Rodrigo Amarante fazia os mungangos que só ele sabe fazer, ainda mais com um tênis verde. Os inesquecíveis Gabiel Bubu, Bubu, Mário Zacarias e Índio estavam lá, tornando cada música um espetáculo. A novidade do set list foi Assim Será e Cher Antoine.

A quase 2 anos eu lamentava o recesso por tempo indeterminado deles. E de lá pra cá andei me apaixonando por outras bandas (não com a mesma intensidade) e me divirto vez por outra. Por hora, tenho me aproximado das novas vozes femininas da MPB e arrisco dizer que estou amando o samba e a bossa. Roberta Sá é a menina da vez. Tem embalado meus caminhos ultimamente. Música é parte de tudo, principalmente de mim.

Ah, se der certo vamos para SP nas férias, curtir a virada cultural!

PS: Minha avó melhorou um pouco. Que Deus adie a despedida.

Um comentário:

Guilherme disse...

Boa noite, chamo-me Guilherme e sou de Belém.
Encontrei teu Blog procurando uma coisa a qual gostaria de ter certeza, sobre um show dos Los Hermanos e, por incrível que pareça, apareceste como referências para o Google.
Pois bem, sem mais delongas, acabei lendo este post sobre o show, não por menosprezo, mas nada de anormal, até que li "Minha avó melhorou um pouco. Que Deus adie a despedida" e não imaginas como me fizeste pensar!
Fiquei, e ainda estou, sob choque, não sei o motivo, mas estou, pois parece que estou refletindo sobre a efemeridade das coisas, da vida, sei lá...
Só para constar!!

Abraços