sábado, dezembro 29, 2007

Últimas Notícias

Oi,

Dá pra notar que “enjoei” um pouco do blog né?
Mas não poderia deixar o ano acabar sem um último post.
Ainda assim, depois de tanto tempo sem postar não me sinto muito motivada a escrever, talvez porque não haja nada de tão interessante para falar aqui...

Aff, já comecei a dar voltas....Acho que não quis mais me expor tanto na rede, já basta orkut e fotolog e tal. Percebi que estava me revelando muito nos posts e isso me assutou.

No dia 30 de Novembro perdi uma amiga. Não éramos tão próximas mas ela era muito cativante e todos a adoravam. Então, numa segunda-feira à noite fiquei sabendo que ela estaria com Leucemia. Ai, tomei um susto e imediatamente decidi visitá-la na manhã seguinte. Fomos eu e Sandra ao Hospital São Mateus e sem entender direito o que acontecia, passamos uma manhã agradável (na medida do possível, afinal era um hospital!). Nossa amiga Claudia estava assustada, era notável, mas tudo indicava sua recuperação. No dia seguinte, quarta-feira, iniciou a quimioterapia. Estávamos todos muito chocados com essa história, rezamos juntos e fizemos uma corrente positiva em torno dessa causa, mas na quinta-feira ao meio-dia Vanusa me ligou dizendo que Claudia havia entrado na UTI em virtude de uma parada cárdio-respiratória. Nessa noite tentei falar com Deus procurando entender o que estava acontecendo...porém, mal amanheceu o dia e mais uma ligação me comunicou o falecimento de Cláudia. Todos nós “piramos” com a rapidez com que Cláudia foi arrancada da vida, sem qualquer aviso prévio...tão horrível. Ela foi sepultada na sua cidade natal, Cariré, Ce. Foi absurdamente doloroso olhar para seus irmãos naquela hora, ver estampados em seus rostos a inconformidade que só a morte é capaz de provocar, pois para ela não há remédio.

Sem querer parecer caricata eu passei mais de uma semana achando que ia morrer logo, que possivelmente teria um câncer no cérebro ou no intestino. Me senti deprimida e passei a refletir mais uma vez sobre a brevidade da vida. Pensei nas tantas vezes que nos deixamos chatear por questões corriqueiras que nada valem, por quantas vezes somos intolerantes ao outro, aos seus sentimentos e anseios. Por muitas e muitas vezes não queremos ouvir o outro, saber dele e deixamos que o “corre-corre” nos engula de vez.

Pensei ainda na quantidade de cobranças que fazemos a nós mesmos, como queremos ser excelentes, melhores, ter mais titulações acadêmicas, empregos melhores, casas e veículos e outras aquisições materiais...e às vezes vamos dormir tristes e angustiados por isso. Não vou negar a importância dessa sensação de incompletude na vida do homem, afinal ela nos move e nos faz melhores, contudo ela tem um limiar perigoso e pode ser a chave para o sucesso ou fracasso pessoal. Aceite-se apenas, todos temos limitações! Poderemos ser felizes de tantas formas...pra que então fixar-se em uma única maneira?

Bem, nem só de tristeza meus dias foram recheados...eu e Robertson demos um grande passo: achamos um apartamento para viver! Entramos num financiamento e seja o que Deus quiser. Ele já se mudou pra lá e como é longe da minha casa não nos encontramos diariamente como antes. Agora vem a parte complicada: mobiliar a casa, ajeitar o tal casamento e finalmente mudar. Eita, vai ser muito difícil pra mim, mas quero pagar o preço. Assim, após N dúvidas, decidimos fazer algo com o máximo de simplicidade e claro, economia, sem no entanto, deixar essa acontecimento tão marcante passar em branco.

Nosso ideal era fazer uma cerimônia dentro de um buffet, chamar um Pastor e fazer a celebração lá. Mas aí envolve tantos detalhes que o gasto é absurdo, além do que decidimos também priorizar o nossa viagem que ainda não tem destino certo. O que ficará pendente é a decoração do apartamento, vamos preparar apenas o básico para começar e depois ajeitamos aos poucos. Bem, pelo Robertson não teria absolutamente nada, afinal ele não vê a cerimônia religiosa como algo de valor dentro do relacionamento. Eu já acho muito importante, como um rito de passagem e claro a benção de Deus e dos que estão presentes, mas reconheço que o devido significado do casamento espiritual perde-se no meio de tantos apetrechos que enfeitam a cerimônia. Até aí tudo bem, o que está me deixando preocupada além da variável “dinheiro” é o tempo, ou melhor, a falta dele. Queremos ajeitar tudo para março ou abril.

O semestre letivo acabou junto com o Inglês. A disciplina que cursei, Educação e Movimentos Sociais, foi muito interessante e agradável. Não agregou muitos conhecimentos teóricos e nem práticos, mas tive contato com pessoas muito legais, conheci um pouco de um jeito alternativo de viver: o vegetarianismo. Numa das aulas nos foi apresentado um documentário chamado “A Carne é Fraca” produzido pelo Instituto Nina Rosa que pode ser visto aqui: http://www.youtube.com/watch?v=2YhTfrHXyfU . No dia que assisti não consegui almoçar o frango que minha mãe preparou. Mas como todo impacto desses, com passar dos dias a gente volta ao “normal”. Eu não decidi virar vegetariana ainda, mas decidi estar mais atenta ao consumo de determinados alimentos e de evitar ao máximo o consumo de carne, buscando formas alternativas de alimentação. Tenho uma amiga que diz que eu sou de seguir tendências e que adoro em envolver em movimentos desse tipo, quando ela disse isso foi se referindo ao Los Hermanos, como se as minhas convicções passassem como a chuva. Eu discordei na hora mas estou me policiando para não ser assim mesmo. Não estou prometendo fundar um partido vegetariano, mas o pouco que eu puder fazer de bem por mim e pelo meio ambiente eu farei! Votem em mim!
RsrsrssrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsS

Ah, 2008 tá aí...e sempre há muito o que fazer!

Ainda estou pensando nas promessas para o ano novo.

Não sei qual será o destino do Deixa o Verão...queria voltar a postar, mas algo que fosse menos pessoal, algo que tivesse algum valor para os outros.

FELIZ 2008 para Todos!

Deixo vocês com o email que recebi da Ursa:

TEMPO. . .

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano,
foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano
se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez
com outro número e outra vontade de acreditar
que daqui para adiante vai ser diferente...

...Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.

Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas.
Mas nada seria suficiente...

Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto,
ao rumo da sua FELICIDADE!!!

(Carlos Drummond de Andrade)

2 comentários:

Poulain disse...

Pois,é. Triste perder qualquer pessoa ligada a nós mesmo que não muito. Ficamos naquela de reflexão naquelas filosofias...é triste.Nos dá medo de morrer,de adoecer.Como eu disse em uma postagem minha, a gente sabe que vai morrer,só que não agimos como se soubéssemos. A gente vai fazendo coisas,agindo...simplesmente vamos dormir,acordamos,fazemos certas coisas e dormimos. Como disse o poeta, quando a gente vai ver já são 5 hs(por exemplo,porque não lembro como é o poema e tô com preguiça de ir procurar),ae quando vai ver já é sexta-feira;quando vai ver,já passou um mês e quando vai ver,já acabou o ano. Então é assim.Começamos esperando uns 10 minutinhos,sem pensar que esses 10 minutinhos são mais "passos" pra acabar o dia,acabar o ano e nós irmos envelhecendo...deixando tudo pra depois,deixando as coisas passarem. A gente vive como se tivesse uma certeza,uma confiança de que não adoeceremos,não envelheceremos e não morreremos.A juventude tem suas "falhas".
Tá,agora sobre o vegetarianismo.Eu entrei no " you tubiu " pra ver esse documentário,mas,nem assisti!Motivo:pensei que fosse ser chato e fiquei sem vontade. Não medo!Mas,sei lá...imaginei que pudessem mostrar como abatem os animais e fiquei com dó,etc...talvez medo de "ter que virar" vegetariana.

Bom...blog é legal pra gente digitar coisas sobre nós mesmos para,na maior parte das vezes,nós mesmos. É como se fosse um diário e mesmo que ninguém leia,a gente gosta de digitar.

Sobre "seguir tendências", eu passei por isso com relação a Los Hermanos.Meu amigo falou que era mais uma onda,mas, na realidade, Los Hermanos nunca foi uma banda famosa por todos os cantos. Você deve reparar que nem todos gostam de Los Hermanos. A maioria acha chato. No começo eu também achava,mas, depois...!São geniais. Quem não gosta e tem preconceito,não sabe o que está perdendo!
=P

Poulain disse...

***Não sei porquê,mas,estou com uma impressão de que você não vai ler tudo isso! Kkk Desculpe por digitar demais!Não precisa ler tudo,já que não deve nem ter tempo pra isso***.